Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Paulinho (da feira para a montra)

por Hugo Sampaio, em 06.06.16

 

 

 

Portas é um habitué da negociata, do facilitismo e do amiguismo. Há muito que serve de facilitador para negócios entre amigos e comparsas. 

Desde a sua primeira passagem por um governo que Paulo Portas é perseguido por manchetes e por um cheirinho a promiscuidade. Desde Portucale, Moderna, Submarinos a Vistos Gold, tudo cabe no invejável curriculum de Paulo Portas. 

A dança das cadeiras não poderia continuar sem tocar no Paulinho. 

Portas é convidado para a Mota Engil depois de ter liderado, como ministro dos negócios estrangeiros, várias missões em que a Mota Engil participou. É ilegal? Não. Deveria ser? Sim. Pelo menos eu acredito que sim. Já que a idoneidade não faz ex detentores de cargos públicos migrarem para empresas privadas enriquecendo-as com conhecimentos e contactos que adquiriram nos seus cargos que seja a lei a garantir a transparência.  

Alguém duvida que Paulo Portas foi contratado por causa dos conhecimentos que adquiriu e dos contactos que fez enquanto membro de um governo?

Por isso mesmo é que devemos discutir e voltar a trazer a debate a alteração do regime de titulares de cargos públicos. 

Por situações como esta, como a de Maria Luís Albuquerque e tantas outras. Por serem tantas as situações injustas, imorais e inaceitáveis. 

 

 

PS: Portas também vai voltar ao comentário politico lavando a imagem que tanto tem borrado enquanto critica as politicas de outros, tentando fazer esquecer que também ele foi membro de executivos com pastas manchadas por si.  

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34

Obrigado Assunção

por Hugo Sampaio, em 29.05.16

"Assunção Cristas defende que escola pública também possa ser sacrificada"

É este um titulo de noticia hoje no Expresso.

original.jpg

 

Juro que por momentos pensei ser mais um titulo sensacionalista para vender jornal mas depois abri a noticia e arrepiei-me, juro. Assunção Cristas costuma ter este efeito em mim, consegue arrepiar-me com as coisas que diz, só é comparável ao que sinto quando Nuno Melo fala mas aí é mais a nível do estômago.   

Já todos sabíamos o posicionamento do CDS em relação aos contratos de associação. Estão sempre do mesmo lado da igreja ou seja, do lado do dinheiro, da austeridade, dos brandos costumes e tantas vezes do lado errado da história. Por isso não surpreende que defenda o ensino privado financiado pelos nossos impostos. Surpreende-me sim quando defende o encerramento de escolas públicas para manter privadas.

"faz sentido olhar para estes critérios e decidir se, nalguns casos, não deve ser a escola privada ou do setor cooperativo a ser sacrificada, mas deve ser a escola pública que, claramente, não [deve] abrir mais uma turma".

 

Percebo agora o ultimo governo e todas as medidas que tomou de destruição de todos os serviços públicos, desde a saúde à educação. Era só a ideologia a falar com a desculpa das questões financeiras.

Felicito assim Assunção Cristas e o CDS por assumirem (finalmente) publicamente a sua posição acerca da escola pública. Assim deve ser a politica feita com transparência e sinceridade não se escondendo em desculpas como fizeram nos ultimos quatro anos. 

Obrigado cara Assunção por estas declarações, agora tenho a certeza que nunca votaria CDS. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:55

Para que não restem dúvidas

por Hugo Sampaio, em 27.05.16

Para quem tinha dúvidas da posição do Psd e do Cds acerca dos contratos de associação é seguir o link da noticia.

Este é o motivo de tanto burburinho, este é o motivo de tanta indignação. É uma discussão que o PSD e CDS tornaram politica e ideológica deixando a questão orçamental e a de defesa das crianças e do nosso futuro para segundo plano.

Talvez todo este barulho, todas estas manifestações que envolvem tanta logistica sejam o motivo de Paulo Portas já ter faltado 16 vezes ao Parlamento alegando "trabalho politico".

O movimento que defende a destruição da escola pública veste de amarelo e tem o apoio do PSD e do CDS.

 

Noticia

9442829f700dccac5f2580a930726da8_XL.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:04

Mais Angola, menos liberdade.

por Hugo Sampaio, em 01.04.16

A sentença saiu, a liberdade perdeu.

Há quem nunca tenha duvidado do regime que é Angola e há quem, por uma irmandade politica ou por outra coisa qualquer, não vê nem quer ver as atrocidades que se vivem naquele país a bel prazer de um Presidente, que não é nada menos que um ditador.

Angola tem um peso gigantesco em Portugal, a economia vive refém dos interesses económicos da filha de um ditador e para além dos interesses económicos há, claro, pressões politicas.

O Bloco, muito bem, apresentou um voto de condenação sobre a repressão em Angola apelando à libertação de activistas detidos. 

Os jovens activistas foram acusados de co-autoria de actos preparatórios para uma rebelião, ou seja, foram julgados e presos por promoverem a leitura do livro "Da ditadura a democracia".

P: Podemos traduzir isso?

R: Sim, podemos.

Um grupo de jovens foi julgado e preso por exercer direitos fundamentais consagrados na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 

 

“Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião”

 

Infelizmente o voto de condenação apresentado pelo Bloco foi chumbado porque, mais uma vez, o parlamento portugues decidiu não entrar em conflito com o seu amado regime angolano. 

Do PSD e do CDS já não há surpresas, colocam-se sempre do lado do dinheiro e dos interesses, é como o teste do algodão.

Quanto ao PCP, partido defensor das liberdades e que tanto fez por este país, gosta de se colocar demasiadas vezes de mãos dadas com regimes de partidos seus irmãos.

Parece que para o PCP este artigo da Declaração Universal dos Direitos do Homem tem um leitura diferente: "toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião desde que não seja em Angola, na China, na Coreia...(introduzir mais regimes a gosto)"

 

Voto apresentado pelo Bloco

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03

Portas entrega o Pin

por Hugo Sampaio, em 29.12.15

 

Sozinho, fixo no espelho e com um lágrima no canto do olho, Paulo Portas, retira o Pin da lapela, coloca-o numa caixinha e aperta-a contra o peito, ao fundo ouve-se o passado a chamar.

Talvez vencido pelo cansaço de 16 anos na frente do partido, talvez por ter causado demasiado dano ao país, Paulo Portas decide sair dos holofotes retirando-se da politica (será mesmo?). Os últimos 4 anos de Portas e Passos no governo foram degradantes para o estado social, juntos conseguiram colocar o serviço nacional de saúde, os transportes, a educação, a vida dos trabalhadores,etc, no caminho da destruição. 

Portas toma agora a decisão correcta depois de tanto degradar a vida dos portugueses, é um favor que faz à politica e ao povo, resta-nos agora esperar que Passos saia da bebedeira egocêntrica e siga o mesmo caminho. Portugal precisa de uma esquerda forte mas precisa também da cooperação de todos os partidos e para isso é necessário rejuvenescer as linhas partidárias removendo a antiga casta de políticos com demasiadas ligações duvidosas a empresas que administram cursos de formação em aeródromos

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47

Paulinho das feiras, o mãos largas

por Hugo Sampaio, em 19.10.15

Todos nós sabemos as dificuldades na hora de oferecer presentes, a falta de ideias é o nosso maior inimigo, por isso percebo perfeitamente Paulo Portas que, à falta de qualquer ideia, a única coisa que lhe restou foi oferecer a António Costa o seu próprio lugar de vice primeiro ministro. Paulo Portas que tanto adora a ribalta, as luzes dos holofotes e as palmas (dos boys do partido claro) oferece agora uma cadeira, tudo para manter o poder mesmo com um cargo menos importante, como se isso fosse o que realmente interessa a António Costa e ao país. Talvez Portas necessite de deixar o cargo de vice primeiro ministro para se dedicar a tirar fotocópias e a fazer desaparecer dossiers no seu gabinete.

Paulo Portas deixou há muito de ser o Paulinho das feiras para se dedicar a esfregar a sua grande lata, já há muito que perdeu a vergonha, talvez juntamente com uns tais documentos sobre os submarinos.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28

Era só uma cruz (depois veio a bola)

por Hugo Sampaio, em 06.09.15

Já cheira a campanha, um pequenino mês separa-nos do dia de todas as escolhas.

É com uma pequenina cruz que se pode fazer a grande diferença. 

Podemos fechar os olhos por um breve momento e imaginar uma assembleia da republica diferente, podemos até imaginar a coligação PaF reduzida a um pequeno punhado de deputados, podemos tudo que quisermos.

Muitas vezes tento imaginar um governo que não ceda aos interesses e se deixe de, por exemplo, entregar 8 mil milhões em ajustes directos. Fecho os olhos e imagino um governo que deixe de destruir empregos, que deixe de asfixiar os portugueses e de destruir o estado.

Tudo é possível com uma cruz no devido quadrado. 

Não, não temos mais que aguentar com um governo de direita nem temos que ficar presos aos mesmos do costume, não somos reféns dos destruidores do estado, não somos reféns da finança nem dos lobbies e do amiguismo, não temos que continuar reféns porque "eles" não são "donos disto tudo".  

É a hora de romper com quem nos trouxe até aqui, não temos que aceitar mais liberalizações nos despedimentos nem mais ataques ás pensões da segurança social.

Fecho mais um pouco os olhos e imagino as possibilidades de nos vermos livres das amarras que nos prendem há 40 anos. (Depois percebo que há futebol no dia de eleições)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:17

Pó no bolso, ar na carteira

por Hugo Sampaio, em 05.06.15

Abri à pouco o expresso e encontrei uma noticia com valor e com palavras de Carlos Farinha Rodrigues.

Parece que, para a admiração de todos, a austeridade cega e ideológica dos últimos anos traduziu-se num recuo nos indicadores sociais, (podem expressar aquele "oh" de admiração verdadeira e espontânea). Não? Pois, já toda a gente percebeu a dor na carteira, a dor a meio do mês quando o dinheiro já começa a faltar, agora imaginem aqueles que têm ainda menos, imaginem a privação de não puder comprar comida para os vossos filhos. Imaginem agora as crianças e os jovens que de 2009 a 2013 empobreceram mais 3% chegando aos 25.6%.

25.6% das crianças e jovens vivem na pobreza, é um número obsceno.

Já imaginaram esses valores tristes e obscenos, essas dificuldades? Então agora agradeçam ao PSD e CDS.

2015-06-04-risco-de-pobreza.jpg

"O padrão de evolução da desigualdade na distribuição do rendimento atrás exposto colide fortemente com um dos principais argumentos evocado pelos actuais decisores políticos: o de que as políticas de austeridade, como os cortes dos salários e das pensões, tentaram sempre isentar as famílias e os indivíduos mais pobres." 

 

2015-06-04-RendimentodporAdulto.jpg

Está aqui a prova de quem paga a crise, quem é o porquinho mealheiro do governo. Ser pobre sai caro em Portugal graças a um governo subserviente ao capital financeiro. 

PS: Obrigado Passos pela tua ajuda a tornares a minha carteira mais vazia e menos pesada, as minhas costas agradecem mas a asma já acusa problemas com o pó. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44

As nauseas de ser bom aluno

por Hugo Sampaio, em 24.05.15

Ao que parece, para a Europa, o "bom aluno" é aquele que não estuda, que tira sempre más notas, que destrói os livros e os cadernos mas que faz sempre o que o professor manda. Este é o discurso da Europa e é o que este governo tem e leva para campanha, dizendo que controlaram as contas, que a economia está a melhorar e com promessas de um futuro risonho (mas só se ganharem as eleições).

Ora, tamanha lata e falta de escrúpulos provoca em mim umas tremendas e profundas voltas ao estômago. É assim como que uma reacção alérgica a parvoíce e falta de escrúpulos.

Prefiro mil vezes os maus alunos, aqueles que se dispõem a lutar pelos reais interesses do pais, não entregando o estado a privados, que estão disponíveis a lutar por uma renegociação da divida e a rasgar o tratado orçamental.

Haja bom senso de correr com esta gente. Haja coragem de romper com os partidos do arco da governação pelo bem do país e para o bem de todos nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18

 

 

 

Somos o que escolhemos ser"

 

Este é o titulo da biografia de Passos Coelho e começa mal logo pelo titulo. Sim, na vida temos muitas escolhas mas nem sempre e nem todos podemos ser aquilo que desejamos. Por exemplo, milhares de portugueses querem trabalhar e só encontram estágios promovidos por este governo, muitos querem estudar e não conseguem bolsas nem apoios, muitos querem uma vida digna mas só têm pobreza e precariedade. Muitos querem estar perto das famílias mas Passos pedes-lhe que emigrem.

O próprio Passos Coelho podia ser muita coisa, por exemplo, podia ser um bom primeiro ministro, mas não é, podia ter o desejo de ajudar os desempregados, os reformados, os precários, etc., mas escolheu ajudar as grandes empresas. Passos podia elogiar muitos gestores mas decidiu que o merecedor desses elogios era Dias Loureiro. Passos Coelho podia cumprir promessas eleitorais mas preferiu mentir aos portugueses. A vida é cheia de escolhas e Passos escolheu ser o pior primeiro ministro que tenho memória.

 

Passos escolheu também lançar uma bomba no seio da coligação dias após o enlace matrimonial entre PSD/CDS dizendo coisas como: 

 

Fui almoçar e quando ia a caminho da comissão permanente, às 15h00, recebi um SMS do Dr.. Paulo Portas a dizer que tinha reflectido muito e que se ia demitir".

 

Claro que o CDS já respondeu pela voz de Diogo Feio.

 

Era bom também que o livro dissesse de que forma o primeiro-ministro informou Paulo Portas sobre o nome da nova ministra das Finanças”

 

A coligação que quer governar o país e acha que tem muita estabilidade está modo navio Vasa que naufragou na viagem inaugural após navegar menos de uma milha. 

 

Noticia Expresso 

Resposta CDS no Económico

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59


Mais sobre mim

foto do autor



Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D