Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pó no bolso, ar na carteira

por Hugo Sampaio, em 05.06.15

Abri à pouco o expresso e encontrei uma noticia com valor e com palavras de Carlos Farinha Rodrigues.

Parece que, para a admiração de todos, a austeridade cega e ideológica dos últimos anos traduziu-se num recuo nos indicadores sociais, (podem expressar aquele "oh" de admiração verdadeira e espontânea). Não? Pois, já toda a gente percebeu a dor na carteira, a dor a meio do mês quando o dinheiro já começa a faltar, agora imaginem aqueles que têm ainda menos, imaginem a privação de não puder comprar comida para os vossos filhos. Imaginem agora as crianças e os jovens que de 2009 a 2013 empobreceram mais 3% chegando aos 25.6%.

25.6% das crianças e jovens vivem na pobreza, é um número obsceno.

Já imaginaram esses valores tristes e obscenos, essas dificuldades? Então agora agradeçam ao PSD e CDS.

2015-06-04-risco-de-pobreza.jpg

"O padrão de evolução da desigualdade na distribuição do rendimento atrás exposto colide fortemente com um dos principais argumentos evocado pelos actuais decisores políticos: o de que as políticas de austeridade, como os cortes dos salários e das pensões, tentaram sempre isentar as famílias e os indivíduos mais pobres." 

 

2015-06-04-RendimentodporAdulto.jpg

Está aqui a prova de quem paga a crise, quem é o porquinho mealheiro do governo. Ser pobre sai caro em Portugal graças a um governo subserviente ao capital financeiro. 

PS: Obrigado Passos pela tua ajuda a tornares a minha carteira mais vazia e menos pesada, as minhas costas agradecem mas a asma já acusa problemas com o pó. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44

A ver

por Hugo Sampaio, em 05.03.15

Há ainda e felizmente pessoas que lutam para que tenhamos uns dias melhores. Pessoas que se levantam e lutam contra desigualdades, contra austeridade mesmo que seja disfarçada de uma coisa fofinha, contra esta política da subserviência à Alemanha e que ainda arranjam tempo para "perseguir" com empenho uns certos banqueiros.

Uma entrevista a ver para conhecer uma dessas pessoas.

Link

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:24

Olha a Máscara!

por Hugo Sampaio, em 25.02.15
Olha a máscara Costa olha a máscara

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

"A esperança está a chegar"

por Hugo Sampaio, em 23.01.15
"A esperança está a chegar" e com certeza que chegará no domingo envolta na bandeira tricolor do Syriza. É um momento histórico e desejado pela chamada "esquerda radical" por toda a Europa porque com esperança será um ponto de viragem, será um caminho de exemplo que todos à sua maneira poderão seguir e será também uma voz forte na Europa contra as politicas de austeridade que tanto têm empobrecido países, destruído empregos e serviços públicos. Será também Alexis Tsipras uma voz contra o domínio alemão que assola a europa. Sabemos bem que há interesses instalados e que esses lutarão sempre para impor os interesses do capital acima dos interesses dos povos. Será uma luta difícil mas com esperança e perseverança os que se assumem como de esquerda radical estarão cá para lutar.http://www.publico.pt/economia/noticia/ministro-frances-abre-espaco-a-renegociacao-da-divida-grega-1682717syriza1

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:51

2015, mudança ou nem tanto?

por Hugo Sampaio, em 03.01.15
2014 foi duro, foi um mar cheio de tormentas e intempéries, passamos pelas mordaças da austeridade que teimam em não nos largar e não nos largarão enquanto não formos capazes de romper com este arco governativo. Muitos continuam eternamente presos ao desemprego, outros agarrados a situações de trabalho precário com estágios intermináveis ou com remunerações inferiores ao permitido por lei trabalhando ilegalmente e sem condições para poderem por o "pão na mesa". Muitos vivem situações de pobreza extrema, passam extremas dificuldades, passam fome e muitos desses são nossos primos, nossos amigos, vizinhos...

Até quando?

2015 não será um ano de mudança mas um ano de desafios. Passaremos possivelmente por uma ilusão de recuperação económica devido a ser um ano de eleições e sabemos que estes anos são sempre atípicos, cabe aos portugueses não caírem nas mentiras e rasgar com as amarras da austeridade.

A direita afirma que o caminho é este e que a austeridade resulta e resulta mesmo, mas só para alguns e é certo pois vemos que Portugal é dos países mais desiguais em que mais de metade de toda a riqueza concentra-se em 10% da população, e durante 2014 esses "ricos" enriqueceram ainda mais mesmo tendo sido a bolsa portuguesa a quarta com pior prestação em todo o mundo durante o ano de 2014 caindo cerca de 27%.

Será mesmo 2015 o ano da mudança?

Deixo o desejo que seja mesmo um ano que conseguimos realmente romper com a politica da austeridade, do amiguismo, dos boys e com a politica do "arco da corrupção".

Beijinhos na barriga e bom ano

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14

Mais verde? Para mim é vermelho, obrigado!!!

por Hugo Sampaio, em 27.11.13
bandeira 

Não posso concordar com mais verde na bandeira porque não desejo conquistar território e não é este um momento de esperança. A esperança deveria ser a nossa expectativa de um dia melhor, deveria ser um desejo intenso pela prosperidade. A esperança deveria ser a nossa confiança no governo para que nos liderasse e nos levasse para um melhor futuro. Mas um amanhã melhor não se constrói com a redução salarial e com aumento de impostos, a felicidade e a prosperidade não se constroem com cortes em reformas e precarização do trabalho.

As perspectivas de futuro morreram com a esperança e levaram os sorrisos no bolso. Por tudo isto defendo o fim do verde na bandeira preenchendo tudo com vermelho. Ainda falta correr muito sangue neste país.

(Em caso de dúvida: SIM, estou a apelar à violência)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:34

O que foi voltará a ser?

por Hugo Sampaio, em 24.11.13
Mário Soares foi com toda a certeza uma figura importante na construção do estado que hoje temos, com decisões correctas e outras erradas mas foi uma figura importante e com o seu valor. Hoje parece que tem de assumir um espaço e uma intervenção política que devia ser assegurada por um PS que não existe, por um PS perdido ali algures entre a falta de liderança de Seguro e o desejo receoso de ser presidente de António Costa.
Resta-nos um "velho" que muito tem a ensinar aos jovens e um perigoso esquerdista como Pacheco Pereira. Entre estes lutaremos com mais ou menos pedidos de violência mas sempre com a ideia de derrotar estas perigosas políticas austeras e liberais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:23

Será a OIT a Kriptonite da austeridade?

por Hugo Sampaio, em 04.11.13
O director da OIT foi entrevistado pela TSF e faz algumas declarações que são nada mais nada menos o que a esquerda tem vindo a dizer. Se não fosse o director da OIT a proferir tais palavras e quem as disse já teria sido apelidado de esquerdista e de utópico ou até de usar sempre a mesma cassete. Mas, o que este senhor diz é nada mais do que a verdade.http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=3513960&tag=OIT&page=-1

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:13


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D