Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vento fresco nas fuças.

por Hugo Sampaio, em 25.12.17

 Estava a precisar de sentir assim um álbum de hip hop, simples e sem o blink blink a saltar por todos os lados. Já é um bocadinho chato levar com fios de ouro e diamantes nas fuças sempre que ouvimos um álbum de hip hop, por vezes até se leva com um uma nádega ou outra nas vistas. 

Obrigado Anti-lilly, "nobody's perfect" mas para lá caminhas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:39

Voltar a casa

por Hugo Sampaio, em 17.12.17

Sempre muitas horas de trabalho diário, muita pressão e desgaste mas o desejo é voltar sempre para onde somos felizes e essa felicidade vive nos teus braços. 

A ideia recente de ter aqueles braços, os teus, onde quero cair no fim do dia trouxeram-me um novo sorriso e vontade de voltar para a felicidade. 

 

 

 

Nota: Rincon Sapiencia está aí para ficar e melhor que nunca 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:12

Falling in love

por Hugo Sampaio, em 03.12.17

IMG_3157.jpg

 

Chegar e sentir o frio na pele, gela, molha e entranha-se nos ossos. É quando sentimos a humidade no corpo que sabemos que chegamos. Saímos daquele monte de lata com o conforto de uma caixa de fósforos e pousamos o esqueleto no chão. Ainda no ar já se vê azul e verde como não existe noutro local. A Joana já me tinha avisado mas eu não quis acreditar (as minhas desculpas). Assim que se deixa aquela espécie de autocarro leva-se com uma chapada de cor mesmo no meio das vistas e não se quer largar mais. 

A terra é negra, não, a pedra é negra e abunda por todo o lado… Muros, ruas, casas, passeios, tudo é pedra negra. Tudo o resto é Azul e Verde como em nenhum outro lado. 

A terra é negra e escura  mas as pessoas são brilhantes e de uma simpatia natural, não daquela forçada com turistas e visitantes, natural daquela que não é possível imitar.

A beleza deste sitio mede-se pela magnificência das paisagens mas também pela naturalidade e simplicidade do tratamento. É incrível quando nos conseguimos sentir naturais ao pé de alguém que conhecemos à pouco tempo (e isto serve em muitos sentidos). 

Foram dias de trabalho duro mas com excelentes momentos de partilha de copos de vinho, de paisagens e de sorrisos.

Já vos disse que há no Pico um azul e verde como não há noutro sitio e que a Joana tinha razão?

Até já. 

(nota a quem passar por lá: café cinq, cella bar e se precisarem de um táxi é o Carlinhos e mais nenhum)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D