Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Visão governativa em ácidos

por Hugo Sampaio, em 14.04.15

I

Dois nomes, Ana Leal e Romeu Carvalho. Estes dois jornalistas fizeram um óptimo trabalho ao visitarem serviços de urgência pelo país ouvindo pessoas e mostrando sem qualquer problema o caos em que as urgências estão a funcionar. Falta de médicos e enfermeiros, doentes que esperam e desesperam horas a fio por atendimento médico, macas amontoadas com pessoas a serem tratadas em corredores sem o mínimo de dignidade, falta de materiais e condições de trabalho.

Através desta reportagem observamos o que há muito tempo se desmente. Possuímos hoje um sistema nacional de saúde a funcionar pelo esforço hercúleo das pessoas (médicos, enfermeiros, auxiliares, etc.) e constantemente atacado por governantes com uma visão meramente economicista esquecendo que nas urgências ou em todo o SNS as pessoas, os utentes, os doentes, aqueles que precisam de cuidados têm de ser sempre a primeira opção e não uma qualquer poupança. 

 

Reportagem aqui

II

Um dia passado após a reportagem e o Secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Leal da Cunha faz questão de dizer:

É uma reportagem que só vem confirmar a opinião que eu tenho,  que os serviços de urgência em Portugal funcionam muito bem, é uma experiência que confirma que tem picos de afluência, como nós já sabíamos, durante a noite os serviços tendem a encher-se, durante o dia tendem a estar mais vazios, por força da própria orgânica do sistema

 

Não posso e não quero acreditar que o Sec. de Estado tenha visto a reportagem. Ninguém no seu perfeito juízo, ou antes, nenhuma pessoa com um mínimo de decência ou dignidade pode dizer que o SU está a funcionar muito bem depois de ver esta reportagem que nos esfrega na cara de forma nua e crua que temos neste momento umas urgências de terceiro mundo à custa deste governo. Fernando Leal da Cunha teve ainda tempo para proferir mais uma pérola.

 

 O que nós vimos foram pessoas bem instaladas, bem deitadas, em macas com protecção anti queda, em macas estacionadas em locais apropriados, algumas dos quais em trânsito eventualmente para outro serviço.  Vimos pessoas em camas articuladas, vimos pessoas com postos de oxigénio, vimos hospitais modernos, vimos sobretudo profissionais muito esforçados

 

É simplesmente surreal o que que este Sec. de Estado consegue dizer sem se rir. Isto só pode sair de quem tem uma agenda escondida, é de alguém sem o mínimo de escrúpulos.

Depois de tamanha falta de respeito pelos portugueses e especialmente por aqueles que esperam e desesperam nos SU só se pode "pedir a cabeça"  do Sec. de Estado. Espero muito sinceramente que toda a oposição se levante depois destas palavras exigindo a demissão de Fernando Leal da Cunha, não deixando o governo ser condescendente com estas coisas como foi com Paulo Núncio (por exemplo).

 

Declarações do Sec. Estado

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D